notícias da pastoral

Maria Auxiliadora entrelaça os destinos de Dom Bosco e Madre Mazzarello Geral
Foto: Arquivo Salesiano

O Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora foi fundado por Dom Bosco para ser um monumento vivo de gratidão a Nossa Senhora Auxiliadora, aquela que, segundo o próprio fundador da Congregação Salesiana, foi quem tudo fez. Assim, para fechar o mês de maio que é dedicado a Ela, e também em consonância com as celebrações dos 150 anos de fundação do Instituto das FMA, conheça como Maria Auxiliadora uniu as obras de Dom Bosco e Madre Mazzarello, mesmo antes dos dois se conhecerem:

 

Em Turim, Dom Bosco promovia o trabalho com a juventude local, porém, pelas normas da época, apenas com os meninos. Foi quando ele teve uma visão em que muitas meninas apareciam abandonadas em um pátio e ele ouviu uma voz que dizia: “Estas também são minhas filhas. Cuide delas”. Já em Mornese, no ano de 1860, o tifo se abateu sobre o povoado e a família dos tios de Maín foi uma das primeiras a contrair a doença. Mazzarello foi ajudá-los, mesmo sabendo que poderia adoecer, o que realmente aconteceu. A partir daí, o rumo de sua vida mudou completamente. Não podendo mais trabalhar no campo, decidiu aprender a costurar, para ensinar às jovens da sua pequena cidade. Com Petronilla, sua amiga, montou uma sala de costura e começou a ensinar o ofício. Certa vez, ao caminhar pela colina de Bargo Alto, viu diante de si um edifício com muitas meninas correndo e brincando num grande pátio interno e ouviu nitidamente estas palavras: “A ti as confio!”. Assim, as famílias de Mornese começaram a mandar-lhe as filhas e as aulas de costura tornaram-se aulas de treinamento na virtude.

 

O Soberano Pontífice Pio IX, em um encontro com Dom Bosco, o incumbiu de fundar uma obra que também acolhesse as meninas e, após conhecer o Pe. Pestarino que estava entrando para a ordem dos Salesianos, Dom Bosco ficou sabendo do trabalho de Maria Mazzarello com as jovens de Mornese. Assim, com o pretexto de arrecadar fundos para o seu oratório, ele vai até a cidade e, após conhecer e encantar-se com o trabalho das moças mornesinas, propõe que se forme, através delas, um ramo feminino dos Salesianos. Com isso, em 1872, surge o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora e, a partir de uma determinação de Dom Bosco, o colégio que a população de Mornese estava construindo foi destinado a esse novo Instituto feminino da ordem Salesiana, tornando realidade a visão dos dois fundadores da Congregação.

 

Fonte: RSB-Comunciação