notícias da pastoral

CNBB lança Campanha da Fraternidade 2020 Geral
Foto: Comunicação CNBB

Nesta quarta-feira (26), na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília (DF), foi oficialmente lançada a Campanha da Fraternidade (CF) de 2020, com o tema "Fraternidade e Vida: dom e compromisso" e lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”, extraído do livro de Lucas 10, 33-34.

 

Durante a cerimônia, o secretário-geral da CNBB, Dom Joel Portella Amado, explicou que o principal objetivo é "proteger a vida". Citando números de violência no país, destacou o "cuidado entre as pessoas" como a principal ação. Segundo o texto-base da Campanha, o objetivo é "conscientizar, à luz da palavra de Deus, para o sentido da vida como dom e compromisso".

 

A Campanha da Fraternidade, destacou o secretário-geral da CNBB, quer alertar para duas atitudes, a indiferença e a crença de que a morte só é vencida pela própria morte. “Essa é atitude de quem se esquece da Campanha da Fraternidade de 2018 e acaba pregando a superação da violência através da própria violência”, disse.

 

Dom Joel citou o Papa Francisco para falar da importância de não naturalizar a indiferença e a violência. “O Papa pede de nós um outro rumo na Laudato Sí”, disse. De acordo com o bispo, a CF aponta para esse outro rumo a partir da parábola do Bom Samaritano. “Em tempos de indiferença globalizada, a solução para os problemas da vida nunca virá através da violência e da morte. Ela virá do cuidado! Do zelo uns pelos outros e de todos pela sociedade e pelo planeta”, afirmou.

 

Este ano, Irmã Dulce, canonizada no dia 13 de outubro do ano passado e a primeira mulher nascida no Brasil a se tornar santa, é a homenageada da CF 2020. Nesse contexto, a cerimônia de lançamento da Campanha deste ano também contou com a presença da sobrinha de Santa Dulce dos Pobres, Maria Rita Pontes, que também é superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), na Bahia. Maria destacou a trajetória da santa em ações de solidariedade com pessoas pobres e em situação de vulnerabilidade. “O que nós vamos vivenciar nessa fase da Quaresma, Irmã Dulce vivenciou a vida inteira. Ela nunca procurou divulgar o que fazia e sim estar sempre perto daquilo que os necessitados mais precisavam", disse.

 

O diretor-executivo da Rede Salesiana Brasil, Pe. Waldomiro Bronakowisk, esteve presente na cerimônia de lançamento e destacou a atenção dada à palavra “cuidado”. “A Campanha da Fraternidade alerta para duas atitudes: a atitude com a indiferença. São Paulo disse que ‘quando um membro do corpo sofre, o corpo todo sente’; e depois, a Campanha nos adverte sobre a superação da violência. ”

 

Além do bispo auxiliar do Rio de Janeiro (RJ) e secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado, e da sobrinha da Santa Dulce dos Pobres e superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid) na Bahia, Maria Rita Pontes, participaram da coletiva de lançamento da Campanha da Fraternidade 2020 o reitor do Santuário Santa Dulce dos Pobres, frei Giovanni Messias, o coordenador executivo de Campanhas da CNBB, Pe. Patriky Samuel Batista, e a representante do projeto social da CNBB “Correndo Atrás de um Sonho”, Dayse de Oliveira.

 

Sobre a Campanha da Fraternidade

 

Criada em 1962, a campanha da fraternidade é apresentada todo ano na quarta-feira de cinzas, quando tem início a Quaresma, período de 40 dias que antecede a Páscoa.

 

Fonte: RSB-Comunicação, com informações da CNBB