notícias da pastoral

Maria Mazzarello e sua devoção à Maria Auxiliadora Pastoral
Maria Mazzarello e sua devoção à Maria Auxiliadora

Madre Mazzarello, desde cedo, sempre teve um amor especial por Maria Santíssima e, sendo escolhida por Dom Bosco para dar início à Congregação das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA), não se cansava de recomendar às suas irmãs que tenham sempre grande confiança em Maria.

 

No mês de maio, as jovens de Mornese costumavam expressar sua devoção de forma ainda mais intensa. Era comum o exercício das flores de maio, que tratava de questões fundamentais na educação cristã dos jovens. Destacavam-se o forte amor a Jesus e a Maria, o louvor à Trindade, o exercício ascético do exame de Consciência, o conhecimento de si, o Sacramento da Reconciliação e da Eucaristia, a caridade fraterna que acolhe e corrige com amor e paciência, além do bom uso do tempo e o fiel cumprimento dos próprios compromissos. Enfim, a busca cotidiana da santidade.

 

Outro ponto importante da devoção mariana de Madre Mazzarello se expressa no envio das missionárias para a América. Na partida do primeiro grupo de missionárias, Pe. Cagliero apareceu com uma bela pintura: Maria Auxiliadora trazendo nos braços o Menino Jesus sorridente. Maria com o menino sorrindo, lembra que toda a missão passa pela alegria das crianças e das jovens que se encontram com Jesus, causa da verdadeira alegria. É a espiritualidade pascal que se manifesta na devoção à Maria Auxiliadora, a mãe e mestra do Instituto. O quadro, ainda hoje, se encontra no Uruguai com as Filhas de Maria Auxiliadora e lembra que, como Jesus, as FMA devem estar sempre sorrindo.

 

Portanto, a devoção de Madre Mazzarello é ligada à alegria de Maria Santíssima, a mãe de Jesus, aquela que conhece a verdadeira alegria de estar sempre próxima de seu filho. Madre Mazzarello, em suas cartas, sempre recomendava grande amor à Maria, pois sabia que Maria sempre aponta o caminho certo em direção a Jesus, o filho de Deus.

 

Fonte: RSB-Comunicação