notícias da pastoral

Maria Domingas Mazzarello Pastoral
Maria Domingas Mazzarello

Foi em Mornese, norte da Itália, na região do Monferrato, que no dia 9 de maio de 1837, nasceu Maria Domingas Mazzarello, a primeira dos dez filhos de José Mazzarello e de Maria Madalena Calcagno.

 

Desde muito cedo, Main, como foi carinhosamente apelidada, ajudou a cuidar de seus irmãos menores e dos afazeres domésticos. Começou a frequentar as aulas de catecismo e a sobressair-se. Em 1850, fez a primeira comunhão e, aos 16 anos já ajudava seu pai no trabalho dos vinhedos. Era notável o forte caráter e espírito de liderança de Main. Quase todos os dias, bem cedo, percorria um íngreme caminho para participar da missa, caminho esse que, durante o inverno, ficava ainda mais difícil devido ao frio e à neve.

 

Em 1860, o tifo se abateu sobre o povoado de Mornese. A família dos tios de Main foi uma das primeiras a contrair a doença. Maria foi ajudá-los, mesmo sabendo que poderia adoecer, o que realmente aconteceu. A partir daí, o rumo de sua vida mudou completamente. Não podendo mais trabalhar no campo, decidiu aprender a costurar, para ensinar as jovens da sua pequena cidade. Com Petronilla, sua amiga, montou uma sala de costura e começou a ensinar o ofício.

 

Certa vez, ao caminhar pela colina de Bargo Alto, viu diante de si um alto edifício com muitas meninas correndo, brincando num grande pátio interno e ouviu nitidamente estas palavras: “Tome conta destas meninas! A ti as confio!

 

As famílias de Mornese começaram a enviar suas filhas à Main para as aulas de costura que, naturalmente, tornaram-se aulas de treinamento na virtude. Um dia, um senhor viúvo, entregou-lhe suas filhas para que as educasse. Assim, a oficina passou a ser um novo lar para as várias meninas que viam em Maria sua segunda mãe. Aos domingos, após a missa, na praça da igreja, outras crianças se uniam a Maria e a Petronilla para brincar e se divertir.

 

Em 1864, Dom Bosco chegou a Mornese com seus meninos. Todos queriam vê-lo e ouvi-lo, assim como Maria Mazzarello. Dom Bosco expôs ao Pe. Pestarino seu projeto: construir um colégio para os meninos, porém, antes de partir, ficou conhecendo as iniciativas de Maria e Petronilla: a oficina de costura, o orfanato e a recreação aos domingos para todas as crianças do povoado. Dom Bosco se empolgou com o trabalho delas e propôs a fundação de um instituto feminino que fizesse pelas meninas o que ele fazia em Turim para os meninos.

 

No dia 5 de agosto de 1872, na Capela do Colégio, 11 jovens, entre elas Maria Mazzarello, emitiram os votos religiosos e se consagram a Deus. Main foi sempre empenhada na animação das comunidades de Irmãs e na educação de crianças, adolescentes e jovens.  Cultivou com sabedoria a união entre todas e ocupou-se com a abertura de novas casas na Itália e além mar.

 

No dia 14 de maio de 1881, Madre Mazzarello partiu deste mundo. Sua breve vida de 44 anos continua sendo uma chama de amor contagiante, que ilumina ainda hoje a sua Família Religiosa. Suas filhas, as Filhas de Maria Auxiliadora (FMA), presentes nos cinco continentes continuam atuando no espaço-educação, fiéis ao carisma da fundação, à identidade que lhes é própria e à missão que lhes cabe no coração da Igreja.

 

Fonte: Mazzarello.com