notícias da pastoral

Um novo grupo da Família Salesiana: o Instituto Religioso das Irmãs Medianeiras da Paz Geral
Um novo grupo da Família Salesiana: o Instituto Religioso das Irmãs Medianeiras da Paz

Nessa segunda-feira (4), o Reitor-Mor, Pe. Ángel Fernández Artime, decretou oficialmente a entrada do 'Instituto Religioso das Irmãs Medianeiras da Paz na Família Salesiana. Este torna-se, portanto, o 32º grupo reconhecido.

 

O decreto assinado pelo Reitor-Mor relata que a decisão foi tomada a pedido da Ir. Lúcia Barbosa de Oliveira, Coordenadora Geral do Instituto e com o parecer positivo de seu Conselho, dos bispos envolvidos e do Inspetor do Brasil-Recife, além de levar em consideração a história do Instituto e a relação espiritual e apostólica que sempre foi mantida com os salesianos.

 

O processo de entrada na Família Salesiana durou vários anos. O instituto foi fundado em 1968, por dom Antonio Campelo, salesiano e arcebispo de Petrolina, Pernambuco. Após sua morte, em 1984, as "Irmãs Medianeiras da Paz", religiosas dos Institutos de Vida Consagrada de Direito Diocesano, solicitaram formalmente a entrada na Família Salesiana.

 

Foi em 1986 que o Pe. Egidio Viganó, então Reitor-Mor, em resposta a uma carta das irmãs, escreveu: "Me alegra a vossa presença na Igreja e desejo felicitá-las pelo progresso que alcançaram, (na expectativa) que esta fase da experiência se conclua com os melhores resultados".

 

Como está claro nas Constituições Salesianas: "De Dom Bosco deriva um vasto movimento de pessoas que, de diferentes maneiras, trabalham pela salvação dos jovens", e esta instituição "compartilha a missão de Dom Bosco de trabalhar pelos pobres, abandonados, pessoas em risco e em áreas onde a pobreza é extrema", relatou o Pe. Joan Lluis Playá, após visitar alguns dos projetos sociais que as "Medianeiras da Paz" estão realizando no Brasil.

 

O Pe. Eusebio Muñoz, Delegado do Reitor-Mor para a Família Salesiana, expressou sua grande alegria em saber que "a Família Salesiana continua a crescer, não apenas em número, mas especialmente em nível carismático, porque onde há um membro que trabalha como Dom Bosco, este trabalha pela salvação dos jovens mais pobres".

 

Atualmente, 70 religiosas integram o instituto, assistidas por cerca de 300 colaboradores, que compartilham com as irmãs a missão pastoral e socioeducativa. "Elas nasceram com a preocupação de alcançar os lugares mais remotos da Igreja, onde a pobreza é realmente extrema - acrescentou o Pe. Playá. Eu visitei, sob a direção do Reitor-Mor, os lugares onde elas realizam seu apostolado e são evidentemente 'salesianos', uma vez que são missões entre os jovens desfavorecidos”.

 

Para mais informações sobre o 32º grupo da Família Salesiana, clique aqui.

 

Fonte: ANS