notícias da pastoral

Papa Francisco pede solidariedade para com as pessoas que sofrem doenças graves Pastoral
Papa Francisco pede solidariedade para com as pessoas que sofrem doenças graves

Na conclusão da oração do Angelus neste domingo, 27 de maio, na Praça São Pedro, o Papa Francisco recordou a Beata irmã Leonella Sgorbati, missionária da Consolata, assassinada em Mogadíscio em 17 de setembro de 2006 por terroristas islâmicos. Ela foi beatificada neste sábado na catedral de Piacência.

 

O Pontífice, lembrando o compromisso da religiosa para com os pobres convidou os fiéis a rezarem pela África “para que aja paz”. “Nossa Senhora da África, rogai por nós”.

 

Ainda por ocasião do Dia do Alívio (Giornata del Sollievo) celebrado na Itália, o Papa fez uma saudação às pessoas reunidas no Policlinico Gemelli de Roma para promover a solidariedade para com as pessoas que sofrem doenças graves. “Eu peço a todos – acrescentou – para reconhecerem as necessidades também espirituais das pessoas enfermas e a estarem ao lado delas, com ternura“.

 

Dia do Alívio

 

Segundo a Fundação Ghiroti, o Dia do Alívio foi estabelecido por força de documento emitido em 2001 pelo Conselho de Ministros da Itália, a fim de “promover e testemunhar, através de informação adequada e através da consciência e da solidariedade, a cultura do alívio do sofrimento físico e moral em nome de todos aqueles que estão completando seu caminho vital, não podendo mais cuidar da cura “.

 

Ao longo dos anos, para atender às necessidades reais dos cidadãos, a missão da celebração deste dia especial foi estendida para a disseminação da cultura do alívio do sofrimento em todas as condições de doenças e existencial, mantendo um lugar de destaque na fase terminal de vida.

 

A Fundação Nacional Gigi Ghirotti é uma das três entidades promotoras do Dia do Alívio, juntamente com o Ministério da Saúde italiano e a Conferência das Regiões e Províncias Autônomas. Neste dia, através de várias iniciativas e eventos, os voluntários da associação que trabalham na assistência social e de saúde, profissionais de saúde, famílias, estudantes e professores são incentivados a reconhecer as necessidades da pessoa doente e estar perto dela com cuidado e ternura – especialmente quando é idoso, sofre e está em estágio avançado de doença.

 

Muitas associações e centros regionais “Ghirotti” (e não apenas), espalhados por toda a Itália, animam o Dia do Alívio com iniciativas e eventos. A Fundação, tradicionalmente, participa e organiza no Policlínico “A. Gemelli “em Roma, juntamente com a Universidade Católica do Sagrado Coração e voluntários de outras associações, uma das mais importantes iniciativas de conscientização entre os mais de 200 celebrados na Itália.

 

Fonte: Site da CNBB